Junho
DE 2005
NÚMERO 47
ANO 4
Capa | Saúde Geral | Contato

PRINCIPAL

SALA DE ESPERA
SAÚDE GERAL
EDITORIAL 
CAPA
REPORTAGENS
-PSF
-ESTADOS
-HUMANIZAÇÃO
-ADMINISTRAÇÃO
-MUNICÍPIOS
PRÓ-NOTÍCIAS
CRÔNICAS MÉDICAS
EM ÚLTIMA ANÁLISE
EXPEDIENTE
EDIÇÕES ANTERIORES
FALE CONOSCO
ENFOQUE LEGAL
ARTIGOS
-ACREDITAÇÃO
-MARKETING
-JURÍDICO
-MBA
-SAÚDE PÚBLICA
-INFORMÁTICA
-HUMANIZAÇÃO
-QUALIDADE
-ARTIGO DO LEITOR
-MEIO-AMBIENTE

Clique para ampliar

 














































ARTIGO DO LEITOR
 
José Mauro Guimarães

José Mauro Guimarães
Arquiteto e Administrador Hospitalar

Qualidade como redução dos custos hospitalares

A situação do setor da saúde nada mais é do que o pleno reflexo das condições gerais do País, em especial no que se refere à estrutura econômica, à disparidade na distribuição de rendas, aos desequilíbrios regionais e fatores de ordem sócio-cultural e políticos. A preocupação pela qualidade é uma característica das sociedades avançadas, uma vez superadas as etapas de subdesenvolvimento, nas quais predomina a preocupação pela quantidade. A cada dia que passa, a qualidade, usada como arma empresarial, está recebendo mais atenção em todas as atividades.

Um dos ramos da Psicologia que mais se desenvolveu nos últimos anos é a chamada Psicologia das Organizações, que estuda o comportamento das pessoas dentro das empresas. Quatro componentes do fator humano mais influem na produtividade e na qualidade: a formação, a informação, a comunicação e a motivação.

A formação inclui capacitação inicial e reciclagem permanente, cada vez mais necessária a todos os níveis, devido à rápida evolução que experimentam as técnicas. A comunicação, ou seja, o processo mediante o qual são enviadas, e recebidas, as mensagens, é, provavelmente, o aspecto que mais claramente necessita ser melhorado nas organizações, já que muitos dos erros que se cometem possuem origem na comunicação defeituosa. As características mais significativas da informação são a quantidade, a forma e, sobretudo, a comprovação, ou seja, se há confirmação, ou não, ao emissor, de como foi entendida sua mensagem. A motivação é, possivelmente, a característica mais difícil de estudar dentro do fator humano e, por sua vez, também a que mais influi no resultado do trabalho. Os componentes da motivação estão diretamente ligados à satisfação das necessidades dos indivíduos, já que a idéia de conseguir algo que satisfaça uma necessidade que sentimos é, sem dúvida, um elemento motivador de nossa conduta.

Chama-se custo da qualidade aquele que resulta de não-conformidade (rejeição) de materiais, produtos, unidades de processo/projeto, serviços etc. O sistema de gestão da qualidade mais adequado a cada processo é aquele que diminui, ao máximo, o custo total, ou seja, que consegue um custo da qualidade o mais baixo possível. A validade de um sistema da qualidade se estabelece mediante auditorias.

O Sistema de Gestão da Qualidade é uma evolução da garantia da qualidade, de tal forma que as organizações possam demonstrar sua capacidade para fornecer de forma consistente produtos que atendam aos requisitos do cliente. Os critérios de Excelência do Negócio constituem um modelo sistêmico de gestão adotado por organizações de “classe mundial”, construído para obter excelência do desempenho com gestão centrada nos clientes, foco nos resultados, comprometimento da alta direção, responsabilidade social; valorização das pessoas, visão de futuro de longo alcance, gestão baseada em processos e informações, ação pró-ativa, resposta rápida e aprendizado contínuo. A gestão da qualidade economizará dinheiro se for planejada e aplicada adequadamente e custará dinheiro no caso contrário. O mais importante na gestão da qualidade é a mudança de mentalidade, antes até do que uma mudança de atitude. O mundo está girando em torno da Qualidade.

topo