Abril/Maio/Junho
de 2006
NÚMERO 50
ANO 5

PRINCIPAL

SALA DE ESPERA
SAÚDE GERAL
EDITORIAL 
ENTREVISTA
CAPA
REPORTAGENS
-INVESTIMENTO
-RH
-SAÚDE PÚBLICA
PRÓ-NOTÍCIAS
CRÔNICAS MÉDICAS
EM ÚLTIMA ANÁLISE
EXPEDIENTE
EDIÇÕES ANTERIORES
FALE CONOSCO
ARTIGOS
-QUALIDADE
-MOTIVAÇÃO
-INTERFACE
-MARKETING
-RH
-SAÚDE PÚBLICA
-ADMINISTRAÇÃO
-CUSTOS
-JURÍDICO

Clique para ampliar

 














































SALA DE ESPERA



>>CARTAS
>>FRASES
>>LEITURA

>>HUMOR

Cartas

 

Telefonia

Li o artigo “Reduzindo Custos com Telefonia”, do administrador Raul Marcos Fouyer, e gostaria de saber mais sobre assunto. Temos no hospital em que atuo internet banda larga. Tentamos de todo jeito reduzir o custo da telefonia. Mas mesmo mantendo uma constante vigília, não conseguimos atingir os números esperados. Estamos localizados em Ituiutaba, Minas Gerais, e queria saber se há alguma operadora que contempla o serviço de Volp para nosso estado.
Rogério Calil
Administrador Hospitalar
Ituiutaba – MG

Resposta do administrador Raul Marcos Fouyer: Atingir a redução esperada realmente demanda um esforço razoável e esse esforço se chama "projeto". Faz-se necessário um levantamento de informações, contemplando os tipos de ligações praticadas, sua origem e destino, tempo de duração, possibilidade de substituir as ligações pela disseminação da cultura do e-mail, automatização de processos via Sistema Integrado de Gestão Hospitalar que dispense ligações telefônicas, dentre tantas outras variáveis. Existem operadoras em seu estado. Na verdade, a grande vantagem do VoIP é que qualquer operadora, independentemente do local que esteja instalada, poderá atender às suas necessidades, desde que tenha suporte técnico local ou remoto. Qualquer redução de custos com T.I. passa pela convergência de tecnologias, integrando telecomunicações com sistemas de gestão hospitalar. Ações isoladas, sem visão holística, geram pouco retorno. É preciso repensar e estruturar as operações.

Agradecimento

Agradeço a nota de Notícias Hospitalares sobre o centenário do Hospital Santa Catarina (edição nº 49).
Ir. Lia Gregorine
Diretora Geral
São Paulo – SP

Dica

Estou cursando o 7º período de Administração Hospitalar na Universidade do Vale do Sapucaí (Univás) e gostaria de algumas dicas e fontes de pesquisa para realizar meu Trabalho de Conclusão de Curso na área de saúde pública.
Raphael de Paula Pereira
Por e-mail

Resposta do professor de Saúde Pública da USP, Gonzalo Vecina Neto: A meu ver o tema “Promoção da Saúde” é um campo interessante e pouco explorado. Ele tem várias vertentes e pode ser estudado com adequado número de palavras-chave no site da Biblioteca Regional de Medicina (www.bireme.br). Outro bom tema é “Avaliação de Serviços de Saúde”, também com vasto campo. Recomendo além do site já mencionado, os das Agência Nacional de Vigilância Sanitária (www.-anvisa.gov.br) e Agência Nacional de Saúde (www.ans.gov.br), além do site do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br), por meio do qual se acessa sua biblioteca. As vigilâncias, tanto a sanitária quanto a epidemiológica, podem ser interessantes campos de estudo e sua pesquisa pode ser feita nos sites já apontados. Também você pode pesquisar a nova concepção de vigilância a saúde em desenvolvimento pelo pessoal do Instituto de Saúde Coletiva - ISC, da Universidade Federal da Bahia (www.ufba.br).

Assinatura

Sou formada em Administração Hospitalar e gostaria de saber como faço para assinar Noticias Hospitalares.
Vanessa Quadros
Por e-mail

Notícias Hospitalares não tem sistema de assinatura paga. Ela é enviada prioritariamente, de forma gratuita, para a rede hospitalar do País, universidades, secretárias de saúde e profissionais da área.

Revogação

Sei que a legislação referente à obrigatoriedade de haver administrador hospitalar em hospitais públicos foi revogada. Gostaria de saber a legislação que fala sobre o assunto.
Fabiano Ruas
Por e-mail



Índice

Receita

“A saúde é uma sangria nos orçamentos municipais e não vejo como estancar isso já que os recursos federal e estadual são cada vez menores” Marcos José Silva, prefeito de Valinhos (SP) e vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas

"O Brasil gasta sete vezes mais por habitante que a Índia e a China, mas os indicadores básicos de saúde não são melhores"
Vinod Thomas, ex-diretor do Banco Mundial no Brasil

“No ano passado foram destinados R$ 219 milhões para toda a assistência pelo SUS a Alagoas, enquanto que somente o Hospital das Clínicas de Porto Alegre recebeu mais de R$ 200 milhões do Ministério da Saúde para os mesmos fins”
Humberto Gomes de Mello, presidente do Sindicato dos Hospitais de Alagoas, estado em que 94% da população não tem plano de saúde privado

“Os médicos dos postos de saúde da família manipulam e prescrevem remédios fitoterápicos. Mas esperamos um posicionamento do Ministério da Saúde de como será a contrapartida deles e a nossa, pois não temos profissionais de medicina alternativa na rede”
João Veiga, secretário de saúde de Olinda (PE) sobre os tratamentos de homeopatia, acupuntura, fitoterapia e termalismo adotadas pelo SUS

“Os hospitais nunca se comunicam uns com os outros e essa é uma das causas da situação de dificuldades que o setor de saúde passa. Nós começamos a trabalhar na direção inversa e isso deu origem a APIH”
Marcial Carlos Ribeiro Jr., presidente da Associação Paranaense de Instituições Hospitalares

"Há hoje um dado concreto: a inflação na área da medicina e na saúde é muito maior que a inflação na economia como um todo"
Agenor Álvares, ministro da Saúde


Índice
Leitura  

A Questão Ética e a Saúde Humana
Marco Segre (coord.)
Editora Atheneu - 270 páginas

A expressão “Bioética”, cunhada na década de 1940, é atualmente entendida como o ramo da filosofia aplicado ao reconhecimento e à hierarquização de valores relacionados à vida e à saúde do ser humano. Este livro, coordenado pelo professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Marco Segre, procura fundamentar um conceito de Bioética, seu alcance social e seu ensino. Para o autor, a ética deve permear todas as ações dirigidas para a vida e a saúde humana.

Pesquisa Qualitativa de Serviços de Saúde
Maria Lúcia Magalhães Bosi e Francisco Javier Mercado (coord.)
608 páginas
Editora Vozes - 608 páginas

A obra reúne a produção de um conjunto de profissionais atuantes em serviços de saúde, procedentes de diferentes regiões e instituições do país, com interesse na temática da pesquisa qualitativa em serviços de saúde. Os organizadores apresentam nove estudos empíricos sobre temas relacionados aos serviços de saúde em diferentes países, regiões e contextos sociais, fundamentados em referenciais teóricos distintos

Índice

Humor  
Índice