AGOSTO/SETEMBRO
DE 2003
NÚMERO 42
ANO 4
>>

PRINCIPAL

SALA DE ESPERA
EDITORIAL
ENTREVISTA
EM DIA
CAPA
SAÚDE GERAL
PRÓ-NOTÍCIAS
OPORTUNIDADES
ARTIGOS
.QUALIDADE
.INTERFACE
.PROJETOS PÚBLICOS
.MARKETING
.MOTIVAÇÃO
.HOTELARIA HOSPITALAR
.RH SAÚDE
.MBA
.JURÍDICO
CRÔNICAS MÉDICAS
EM ÚLTIMA ANÁLISE
EXPEDIENTE
EDIÇÕES ANTERIORES
FALE CONOSCO
CRÉDITO
 
Clique para ampliar
EM DIA


>
ATENDIMENTO - Hospital investe em clientes evangélicos


 

 

 

 
 
ATENDIMENTO
 

Hospital investe em clientes evangélicos

 
Com 120 leitos e 900 internações por mês, hospital implantou novas rotinas.

O Hospital Panamericano, em São Paulo, é um dos únicos na cidade a dispor de atendimento médico dentro dos princípios filosóficos e éticos ditados por membros da seita Testemunha de Jeová. O hospital montou uma equipe de profissionais especialmente preparada para esse atendimento, além de manter os recursos para procedimentos sem o uso de sangue, um dos dogmas desses fiéis. No Brasil existem aproximadamente 600 mil Testemunhas de Jeová, sendo que 150 mil vivem em São Paulo, segundo a Associação de Tes-temunhas de Jeová. Uma das características dos adeptos dessa religião é a não aceitação de transfusão de sangue em decorrência de tratamentos médicos. Seguindo à risca esse princípio, eles buscam alternativas ao uso de sangue, hoje já desenvolvidas pela medicina, porém, ainda, pouco utilizadas por médicos e centros hospitalares.

"Sabemos que cada paciente tem suas crenças e valores e isso precisa ser respeitado. Hoje, os avanços da medicina e a conscientização de nossos médicos nos possibilitam garantir um atendimento adequado ao paciente, sem ferir os princípios religiosos de cada um", comenta Miriam Leme, responsável pela área admi-nistrativa do hospital.

Para tanto, o Panamericano implantou novas rotinas. Assim que se internam, os pacientes recebem uma pulseira verde (os demais ganham braceletes brancos), uma ficha clínica e a carteira com carimbo verme-lho, avisando sobre a restrição à transfusão. Entre os recursos destinados às Testemunhas de Jeová encontram-se desde técnicas para expandir o volume de líquidos no organismo e estimular o crescimento e o desenvolvimento das células sanguíneas (uso de soro, ácido fólico e substâncias como a eritropoetina, entre outros) até cirurgias menos invasivas, como a laparoscopia. Outra alternativa é o reaproveitamento do sangue do paciente, durante a cirurgia, por meio de um aparelho Cell-Saver, responsável pela filtragem do sangue.

Localizado na zona oeste da cidade de São Paulo, o Hospital Panamericano possui um centro de terapia intensiva geral e outro com unidade coronariana. Tem 120 leitos e realiza por mês cerca de seis mil atendimentos e 900 internações.

[Índice]